Bora investir em Bitcoin? A criptomoeda promoveu uma revolução na maneira de, investir, guardar ou gastar dinheiro. Bitcoin é utilizada para transações comerciais no mundo todo.

Foi a primeira criptomoeda do mundo, criada em 2009, ela divide o mercado entre antes do Bitcoin e depois da chegada da moeda.

Nestes oito anos, investir em Bitcoin tem se tornado cada vez mais popular. Para se ter uma ideia, em dezembro de 2017, foram feitas em média 1 bilhão de transações utilizando a criptomoeda.

Quando se começa a investir em Bitcoin, rapidamente visualizamos que os sistemas se completam.

E você não precisa necessariamente ser um matemático, possuir uma extensa experiência em finanças, ou saber tudo de criptografia para entender como o mercado funciona.

Para você que está interessado em investir em Bitcoin, levantamos alguns tópicos importantes sobre a criptomoeda.

As regras do jogo

Quem está interessando em investir em Bitcoin precisa saber que trata-se de uma moeda sem garantia ou o que o mercado chama de moeda sem lastro.

O segundo ponto é que não existe regulação, e nenhum país adotou a moeda como oficial, o que não impede que sejam aceitas nas transações financeiras.

E por último, assim como no mercado tradicional de ações, a criptomoeda tem altas taxas de volatilidade.

Isto é, tudo ou nada do seu investimento retorna para sua carteira virtual.

O perfil do investidor

Como já mencionado, a alta volatilidade do Bitcoin torna este investimento interessante para pessoas ousadas e que gostam de assumir investimentos de risco. A regra de ouro é planejar, definindo metas financeiras.

No entanto, a recomendação para quem está começando, ou considerando, é aplicar pouco dinheiro no início dos investimentos.

Avalie sempre os riscos, e faça apostas não só nas altas e como também nas baixas cotações da criptomoeda.

A segurança do investimento

O investimento em Bitcoin é bastante lucrativo e de fácil entendimento. No entanto, algumas dúvidas surgem quando se trata da segurança do investimento.

A origem deste questionamento é o fato da criptomoeda ser descentralizada. Ou seja, não é gerada ou controlada por qualquer governo, no Brasil este controle é feito pelo Banco Central, ou instituição financeira.

Consequentemente não existe em um servidor único ou local físico onde são criadas todas as moedas.

Para garantir que o investimento seja seguro existe o blockchain. Um sistema que funciona como um livro contábil.

Todas as transações mundiais feitas com o Bitcoin são registradas no Blockchain.

Para cada transação, o sistema gera um novo código e adiciona ao código do Bitcoin que já existia dificultando sua falsificação.

Comprando o Bitcoin

Agora que você já sabe que as transações são seguras, o próximo passo é para investir nessa criptomoeda é a compra.

É importante que você saiba que toda a operação de compra e venda de Bitcoin é feita online, e utilizando plataformas virtuais – as exchanges.

Então, como comprar Bitcoin? Segue os passos:

  • Primeiro, escolha a corretora se cadastre no site ou plataforma, defina o valor da primeira transferência e mande o dinheiro para sua conta. Lembre-se nesta etapa você precisa ter um CPF válido.
  • Segundo, crie também uma conta em uma carteira virtual para armazenar suas moedas. Este é o segredo para o investimento ser eficaz. 
  • Terceiro, a partir da escolha da corretora e a carteira virtual, elas podem ser acessadas do seu desktop ou mobile.
  • Quarto passo, monitore diariamente a cotação do Bitcoin. Estar informado sobre o mercado ajuda a definir qual o melhor momento para comprar ou vender sua criptomoeda.

Movimente seus investimentos

Uma recomendação dos especialistas do mercado é movimentar a conta. Essa é uma precaução, já que não existe proteção desse patrimônio.

Portanto, aposte em diferentes exchanges. Outra opção é usar as corretoras do mercado tradicional por elas serem regulamentadas, neste caso, pelo Banco Central.

Diversificar sua carteira torna o seu investimento mais seguro.

Taxas reduzidas

As taxas de transação são chamadas taxas de rede e cada corretora, define o valor da taxa fixa e a de comissão.

Mas não se preocupe, elas são menores do que as aplicadas pelos bancos tradicionais.

Além disso, os pagamentos realizados com Bitcoin também tem taxas reduzidas.

Já que elas são realizadas diretamente, ou seja dispensam intermediários.

Tempo de investimento

Novamente, o fator decisivo neste critério é o perfil do investidor.

Ele é quem definirá o tempo de investimento de acordo com o planejamento e as metas definidas inicialmente.

O Bitcoin sacudiu o mercado e abriu caminho para outras moedas virtuais na economia mundial.

Somado a isso, o tempo de existência no sistema financeiro é uma prova de que investir nesta criptomoeda é viável.

Portanto, a última recomendação para quem pretende investir em Bitcoin é buscar profissionais e empresas idôneas para guia-lo por este oceano de possibilidades.

Conheça também novas criptomoedas promissoras e 7 motivos para investir em Bitcoin.

Comentários