O Bitcoin é uma moeda virtual que vêm rendendo grandes lucros para aqueles que investem seu tempo e dinheiro em sua negociação. Seja por meio da compra da moeda através de sites corretores especializados, como casas de câmbio, seja pela mineração, uma forma de se conquistar Bitcoins pouco conhecida em sua totalidade.

Hoje, através de uma explicação mais simples, técnica e didática, vamos demonstrar quais são os benefícios e dificuldades, assim como o que é, de fato, a mineração de Bitcoin!

Mas por que escolher a mineração?

Bem, antes de entendermos os gastos e vantagens dentro do âmbito da mineração, é importante descobrirmos o porquê dela ser tão atrativa. Logo, o que vem antes desta são as Bitcoins, assim, através de um sistema descentralizado, a mineração atua com moedas virtuais que não possuem entidades financeiras que as organizem, ou seja, o trabalho de mineração, logo de cara, já se constitui como uma atividade autônoma e, até mesmo, autoral, no sentido de que você, através de recursos e outras motivações, gera o seu próprio nível de lucros.

Assim, para fazermos uma pequena comparação, é interessante que entendamos os exemplos bancários. Um banco X que realiza suas transações com outros bancos, através de pessoas físicas ou empresas que possuem suas contas correntes. A cada transação, principalmente entre contas de agências diferentes, pequenas taxas são cobradas. Estas taxas têm como destino os bancos, nem o remetente nem o destinatário do valor da transferência receberá algo delas. Nisto constatamos que, no que concerne à mineração, os mineradores são aqueles que ficam com estas taxas, pois, como já dito anteriormente, não existem instituições monetárias por detrás dos Bitcoins e da plataforma mineradora.

Como funciona o processo da mineração?

A mineração funciona a partir do conceito da Blockchain, onde vários blocos têm seus dados de transação registrados. Várias pessoas que procuram fazer transações com Bitcoins, ou outras moedas virtuais, têm obrigatoriamente de passar pelo processo de mineração. Assim que uma determinada quantia de dinheiro passa de um local a outro destino, este processo é criptografado, de maneira que a segurança e confiabilidade são resguardadas para os mineradores. No processo de mineração de bitcon, estas informações precisam ser decodificadas. É neste ponto que entram todos os investimentos e gastos temporais. O minerador precisa de um software confiável e, também, de analisar suas características e principais vantagens, assim como se alertar para a compra de processadores mais potentes a fim de que este minerador, em análise, seja o primeiro a decodificar a informação para o término da operação de Bitcoins.

A operação de decodificação funciona como um jogo de Sudoku. A sua resolução é muito complexa, dependendo dos quadros numéricos e, também, das quantidades de números já postos. Entretanto, após a sua resolução, é muito fácil de validar as informações ali colocadas, de maneira que o processo seja validado e o decodificador ganhe sua recompensa.

Na mineração funciona de igual maneira. O minerador que primeiro decodificar a criptografia da transação de Bitcoins é o ganhador da maior quantia destas moedas virtuais. É interessante ressaltarmos que quanto mais minerados adentram à rede, mais difícil torna-se o processo para resolver a criptografia, a fim de que cada computador possa mostrar o seu potencial e ter sua chance de resguardar Bitcoins.

Já posso começar a minerar?

A resposta é sim se você já está estruturando e estudando potenciais gastos. É muito importante que você, antes de tudo, saiba avaliar o mercado de Bitcoins ao redor de todo o mundo. Informações como estas podem ser encontradas no site blockchain.info. Depois disso, você precisa saber em quanto poderá investir, pois, computadores convencionais não possuem lucros tão altos com Bitcoins, sendo necessária a compra de outros processadores ou, até mesmo, alternar com a compra e revenda destas moedas.

Saiba também porque o Bitcoin veio para ficar.

Comentários